Conheça a história de Peter Paiva


 Ele é conhecido como o homem dos sabonetes. Com certeza você já o viu em algum lugar, seja em um passo a passo na revista, ou até mesmo em um programa de TV. De quem estamos falando? Peter Paiva, o artesão que hoje é empresário e tem o seu próprio ateliê de cosméticos artesanais.
  
"Desde a infância, sempre me identifiquei com arte, mas soltei o freio da imaginação mesmo quando comecei a cursar arquitetura. Aos 19 anos abri uma loja de decoração e lá comecei a expôr meus traços. Depois de um tempo, me vi em Milão estudando design e quando voltei decidi que era de arte e design que iria viver. Fui convidado por um canal de TV para mostrar minha arte e didática. Há quase 10 anos lapido a cada dia o meu jeito de desenvolver novos produtos e tendências.
Desde a infância, sempre me identifiquei com arte, mas soltei o freio da imaginação mesmo quando comecei a cursar arquitetura. Aos 19 anos abri uma loja de decoração e lá comecei a expôr meus traços. Depois de um tempo, me vi em Milão estudando design e quando voltei decidi que era de arte e design que iria viver. Fui convidado por um canal de TV para mostrar minha arte e didática. Há quase 10 anos lapido a cada dia o meu jeito de desenvolver novos produtos e tendências.
A empresa primeiro nasceu dentro de mim e isso foi a chave para o sucesso. Eu sempre olhei para as empresas e registrei o que eu queria, ou não, para a minha, e isso já me ajudou a formar um estabelecimento de sucesso. A TV eu sempre tive, e tenho, como algo mágico que devo glorificar. Eles sempre me apoiaram e acreditaram no meu potencial de atração, para isso nunca economizei, nem tempo, nem investimento, e muito menos horas de sono. Tiveram momentos em que ia dormir 30 minutos somente, pois o motorista já iria chegar. Chorei muito de cansaço e digo que até hoje ainda faço isso. Recentemente as coisas aqui apertaram, o meu tempo está curto e, “graças a Deus”, as noites são bem curtinhas. Acredito que estou colhendo o que pedi para Deus, não posso desperdiçar, e só tenho que agradecer a ele e aos meus alunos, pois o que tenho devo a eles!
Como levei os produtos primeiro na TV e foram bem aceitos, eu tive que criar o atelier mais que depressa. Dessa forma ele já começou de forma positiva! Lembro do telefone não parar de tocar e eu à noite atendendo, explicando tudo e tentando ser o mais atencioso possível, pois eu tinha despertado aquilo nas pessoas. Era então uma responsabilidade. Um dia, me deparei com uma menina, ofegante. Eu a acalmei e perguntei se podia ajudá-la, e ela me respondeu: "Já ajudou. Eu não saía de casa a quase dois anos". Deste momento pra frente, entendi um pouco mais sobre a nossa função de artesãos.
Ganhar a confiança das pessoas, sendo simplesmente quem eu era: um garoto cheio de sonhos, vontade e uma super ideia. No mundo do artesanato e artes manuais, parece que quem tem mais, ganha mais. Eu sou a prova contrária disso. Não tinha nada, só o meu bom senso e respeito para quem vinha até mim. Ganhei confiança com os fabricantes, diretores e alunos. Fui verdadeiro mesmo sendo contrário a muitos, mas com embasamento, não esperei ninguém fazer por mim. Digo que a maior dificuldade, às vezes, era de chegar em casa sem força e acordar totalmente recarregado por Deus, para mais um super dia, e fazer o meu espetáculo ser válido para todos aqueles que me assistiam.
Eu nunca me vi como amador e sim como um sonhador de pés no chão. Hoje digo que tento resgatar muitos pontos de antigamente. Acho que ter não é poder ir além do necessário, mas sim usar destes recursos para ser melhor aos olhos dos outros. A humildade é algo que já vi muitos perderem, peço a Deus que me ajude a sempre manter os meus pés no chão e que nunca me deixe pensar que sou melhor, mas sim capaz no que faço. Antes eu tinha alguns medos, hoje eles são de maior porte, mas me fazem crescer e enfrentar cada obstáculo. 
Tirar sorrisos, mexer com os sentidos e mudar a vida das pessoas para melhor. Eu digo que tenho nas mãos um instrumento dado por Deus, para que eu possa ajudar as pessoas. Depois de ter ministrado cursos para mais de 17 mil alunos, fora as aulas pela TV, eu digo que essa arte realmente transforma vidas, que sou apenas um multiplicador. Focar no bem faz as pessoas otimizarem o tempo delas, e é essa a minha meta! Afinal de contas, as peças nunca dão errado, e mesmo que fique diferente do que você imaginou, vai sempre acabar em banho (risos)! 
Eu sempre penso na utilização conciliada ao novo apelo. Criar é fácil, basta usar a mesma técnica que utilizo desde sempre: “basta derreter a base, sempre em panelinha esmaltada. Depois de derretida e fora do fogo, coloque a essência e tudo o que um sabonete pode ter. Despeje na forma e desenforme assim que estiver firme. Pronto! Viu como é fácil? Basta não ter medo”. Para criar novas técnicas ou modelos eu penso sempre em temas específicos, de acordo com a ideia.
Hoje as Frutas arrasam! Mas o colorido sempre foi o ponto principal da busca pelos meus produtos. O importante é seguir essa fórmula: o lúdico aos olhos, unido ao fato de poder usar no banho e ser transformado em cheiro, espuma e prazer à pele.
Cada época me apaixono por um. Hoje estou adorando fazer os bolos temáticos e os doces, mas é só me jogar um desafio que me deixa todo elétrico! 
Quando penso em futuro, me imagino em um lugar muito cheiroso e fazendo algo que eu ame e possa servir da melhor forma. Quanto aos que admiram o que faço e meu jeito de conduzir todo este mundo dos cheiros, eu peço a Deus que sempre me use como exemplo positivo e que isso possa ser útil na vida de cada um. Sem esquecer dos meus funcionários, para os quais eu sempre seja um bom e exemplar patrão. Temos aí os projetos dos programas que estão crescendo: na FOX, com o Bem Simples; na TV Aparecida, com o Tudo Artesanal; na Gazeta, junto com minha “madrinha” Claudete Troiano, que foi quem me colocou na TV; além das lojas que estão chegando com calma, mas com raízes fortes em cada canto do Brasil.
Foquem sempre na excelência de cada ramo do artesanato, sem esquecer que atendimento exemplar é obrigatório, já que depende só de você. O seu comportamento diante das situações prova o seu profissionalismo. A qualidade e utilidade dos seus produtos tem que ser da melhor forma explicados e aplicados com garantia. E por último, mesmo quando você estiver crescendo profissionalmente, não esqueça que as pessoas nos procuram para ter o contato direto com quem faz, para sentir o amor esculpido no interior de cada peça exposta. É isso! Sonhe sempre, idealize metas altas e dê o seu máximo com muita atenção a todos os detalhes, desta forma você já fará o seu dia muito melhor. Seja você!" 

Peter Paiva


Nenhum comentário:

Postar um comentário